Marca Maxmeio
Natal Card
Indústria
27 / 11 / 2017 - Por Jean Valério

Sondagem da FIERN mostra que atividade volta a crescer entre as pequenas indústrias potiguaresAs pequenas indústrias reportaram aumento na produção

A Sondagem das indústrias Extrativas e de Transformação do Rio Grande do Norte, elaborada pela FIERN, revela que, no mês de outubro, a produção industrial no conjunto do setor potiguar ficou estável, após cair em setembro. Contudo, vale destacar a volta do crescimento nas pequenas indústrias, o que havia ocorrido pela última vez em maio. O índice de evolução do número de empregados ficou abaixo dos 50 pontos, apontando queda do emprego no total da indústria na comparação com o mês anterior.

A utilização média da capacidade instalada da indústria (UCI) caiu de 68% em setembro para 66% em outubro, e foi considerado pelos empresários consultados como abaixo do padrão usual para o período, tendência que vem se repetindo ininterruptamente desde setembro de 2011. Além disso, os estoques de produtos finais recuaram em relação ao mês anterior e ficaram abaixo do nível desejado pelo conjunto da indústria. Quando comparados os dois portes de empresa pesquisados, observa-se, em alguns aspectos comportamento diferenciado.

As pequenas indústrias reportaram aumento na produção, estabilidade no número de empregados; permanecem pessimistas com relação à evolução futura da demanda, do número de empregados e das compras de matérias-primas e preveem estabilidade no volume exportado de seus produtos.

As médias e grandes empresas, por sua vez, sinalizaram estabilidade na produção e queda no pessoal ocupado; e preveem aumento na demanda, no número de empregados e nas compras de insumos e queda nas vendas externas nos próximos seis meses.

Em novembro, as perspectivas continuam positivas quanto à evolução futura da demanda e das compras de matérias-primas, mas observa-se uma redução do otimismo em relação ao levantamento anterior. Entretanto, os empresários ainda preveem queda no número de empregados e nas exportações nos próximos seis meses. As intenções de investimento, por sua vez, apresentam sinais de melhora pelo quarto mês consecutivo, o índice de 50,1 pontos representa um aumento de 6,1 pontos na comparação com novembro de 2016, e é o maior valor desde dezembro de 2014, quando o indicador atingiu 50,5 pontos.

Comparando-se os indicadores avaliados pela nossa Sondagem Industrial com os resultados divulgados em 27/11 pela CNI para o conjunto do Brasil, observa-se que, de um modo geral, as avaliações convergiram, com a diferença de que os empresários nacionais apontaram aumento na produção, estabilidade no emprego, estoques de produtos finais ajustados ao nível planejado pelas empresas; e preveem crescimento na quantidade exportada nos próximos seis meses.

Confira a íntegra da Sondagem da FIERN

Para mais informações sobre a Sondagem nacional acesse o link: http://www.portaldaindustria.com.br/estatisticas/sondagem-industrial/

Revista Negócios.Net

Revista Negócios 70
Revista Negócios 69
Revista Negócios 68
Revista Negócios 67
EDIÇÃO N° 62 – MARÇO DE 2016
Revista Negócios 61
Edição n˚59
Edição n˚58
Edição n˚56
Edição n˚55
Edição n˚54
Edição Nº 53
Edição Nº 52
Edição Nº 51

Twitter /RevNegocios

  • @revnegociosPara quem está disposto a voltar a investir, o segmento imobiliário é a proposta mais vantajosa do momento.… https://t.co/d5e9w9gJ2L@revnegocios1 semana atrás
  • @revnegociosO Rio Grande do Norte é o estado brasileiro que mais gera energia pela força dos ventos e dispõe da maior capacidad… https://t.co/bbOgusVPF0@revnegocios1 semana atrás
  • @revnegociosIndústria da Reciclagem cresce e mira para o futuro: https://t.co/EJqSYjKdJi https://t.co/X0HH3746nq@revnegocios1 semana atrás

Instagram /RevNegócios

Facebook /RevNegócios

TV Negócios.Net